A Política de Tróia

A guerra de tróia foi motivada pelo rapto de Helena, rainha de Esparta, por Páris, príncipe de Tróia. O conflito durou dez anos, e marcou a história da Grécia Antiga. Para outras províncias na tentativa de dominar o Antigo Império colocavam como objetivo o ataque a Tróia. Segundo dados pesquisados tróia mantinha como política uma monarquia.

Possivelmente o conflito iniciou-se na tentativa de expansão territorial entre ambas as partes, Gregos e Troianos.

Sabe-se atualmente não apenas que a cidade de tróia de fato existiu mas que era constituída de várias cidades sobrepostas. A maioria dos gregos clássicos admite que a Guerra de Tróia foi um evento histórico.

Concluindo, o período Homérico caracteriza-se pela chegada dos Dórios a Grécia.

De acordo com a mitologia grega Tróia foi governada por soberanos juntamente com os deuses. Sua religião era politeísta, crenças em vários deuses e a política ficava restrita entre os reis e consulta aos deuses.

Alguns soberanos importantes foram: Dardano (fundador de Tróia e Primeiro Rei), Laomedonte, Ganímedes, Príamo, Páris, Heitor, Enéias, Teucro, Esaco, Enome, Titonoe Memnon.

Floriano Bordignon Junior

1º A Eufrosina Pinto


About this entry